Home » Cidades » RP é o paraíso para invasões de áreas publicas e agora vai usar drone para confirmar o que todos já sabem

RP é o paraíso para invasões de áreas publicas e agora vai usar drone para confirmar o que todos já sabem

Podemos substituir toda a maquina publica pelo "BBB" da vergonha? Para que servem tantos vereadores, assessores, secretários e toda a maquina mantida pelo prefeito com suor do trabalhador? Quem pode responder que o faça.

O veículo aéreo não tripulado ou drone fez seu voo inaugural em serviço na manhã desta quinta-feira, dia 7 de dezembro, em uma Área de Preservação Ambiental situada na Via Norte, em frente à favela existente naquele local da região Norte da cidade. O equipamento, sob o comando da Guarda Civil Municipal (GCM), sobrevoou a área mapeando todo o seu entorno.

O equipamento captura imagens aéreas e é a mais nova ‘arma’ da administração municipal neste tipo de trabalho.

“Ele otimiza os nossos serviços e indica onde está localizado os materiais e até animais que estão sendo criados aqui irregularmente pela comunidade. Mas pode também ser utilizado para outros fins como pela Defesa Civil, nos parques municipais, no combate à dengue, visualizando aqueles imóveis onde os agentes têm dificuldade para entrar, e eventos com grande aglomeração. Esse drone será de grande utilidade para a Guarda Civil Municipal”, explicou a superintendente Monica Nociolli.

Descobriram o que todos já sabiam.

APP era usada para despejo irregular de lixo, depósito de material reciclável e criação de animais domésticos
A operação conjunta entre a prefeitura de Ribeirão Preto e o Ministério Público (Promotoria do Meio Ambiente e Promotoria Criminal) teve a participação da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Coordenadoria de Limpeza Urbana, Transerp, Secretaria Municipal da Assistência Social, Coordenadoria do Bem-estar Animal, GCM e Polícia Militar.

Além do uso inédito do drone em operações desta natureza, 25 homens da Força Tática, Rotam, Tropa de Choque, Rádio Patrulha e Canil também deram suporte à operação.

“Com a relação à Polícia Militar, teve uma reunião preliminar para montar aqui a estrutura para realização da operação juntamente com a prefeitura, GCM, Promotoria Pública e a PM. Para desocupação da área de preservação permanente, com a limpeza, visando à organização social e pública e, consequentemente, a qualidade de vida da população”, ressaltou o capitão Gustavo, da PM.

Em pouco tempo o resultado do ‘mutirão’ desta quinta-feira retirou toneladas de lixo e entulho da área permanente, o local, segundo as autoridades, servia também como depósito para material reciclado e criação de animais domésticos.

A Coordenadoria do Bem-estar Animal apreendeu cavalos, porcos e uma cadela que estava amarrada e desnutrida, sem comer havia cerca de 10 dias.

“Recolhemos também uma égua com um potro que estava muito magra; isso é resultado de maus tratos, porque era mantida num local com lama, sem comida e água, em um ambiente que não é apropriado para um ser vivo, para um ser humano, para ninguém”, disse a coordenadora Carol Vilela.

Todos os animais de grande porte, como a égua e o potro e outro cavalo, bem como vários suínos que viviam em um chiqueiro improvisado, em melhor estado de saúde do que os outros bichos foram levados à Coordenadoria onde receberão todos os cuidados veterinários.

A APP tem mais de mil metros de extensão.
Os moradores da comunidade estavam usando o interior da área para depósito de material reciclado e a barra de rolagem da esquerda da Via Norte, sentido Centro-Anel Viário, atrapalhando o trânsito local. Foram retirados cerca de 30 caminhões de lixo. E, em comum acordo com a Promotoria do Meio Ambiente e a Promotoria Criminal, o material que já estava reciclado foi destinado adequadamente pelos próprios recicladores.

O trabalho de limpeza deverá prosseguir ainda pelos próximos dias com a limpeza do córrego e a recuperação ambiental da área pela CLU e pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, segundo o chefe da Fiscalização Ambiental, Laurindo Antônio da Silva.

Autoridades deixam que terrenos públicos sejam invadidos passivamente, e assistem com sua nova arma, criação de porcos e cavalos em área de preservação; podem também assistir a criação de depósitos de recicláveis ( são vários em áreas publica), sem contar a existência de trafico de drogas, desmanche de veículos roubados, “gatos” de agua e energia elétrica, além de funcionamento de bares e mercados sem alvará. E quem paga os impostos e cumpre a lei que aguarde no fim da fila.

Fica a pergunta:
Podemos substituir toda a maquina publica pelo “BBB” da vergonha? Para que servem tantos vereadores, assessores, secretários e toda a maquina mantida pelo prefeito com suor do trabalhador? Quem pode responder que o faça.

 

Comente

Deixe uma resposta