Home » Cidades » Prefeitura apresenta proposta para regularizar o pagamento dos pequenos credores

Prefeitura apresenta proposta para regularizar o pagamento dos pequenos credores

“Vamos encontrar todos os credores e pagar o que eles têm direito a receber”, falou o secretário da Fazenda.

O prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, e o secretário da Fazenda, Manoel Gonçalves, anunciaram na manhã desta terça-feira, dia 2 de maio, a regularização do pagamento dos fornecedores que possuem créditos em atraso.

Participaram do anúncio o secretário de Governo e da Casa Civil, Nicanor Lopes, a presidente do Fundo Social de Solidariedade, a primeira-dama Samanta Pineda, o vereador Boni, representando a Câmara Municipal, além de secretários municipais e vereadores de Ribeirão Preto.

O secretário da Fazenda fez um resumo do profundo e complexo trabalho de renegociação com os cerca de 280 credores, do que foi feito, de como foi feito e como será essa regularização. Com isso, será possível desobstruir a ordem cronológica e estabelecer novo planejamento de pagamento aos prestadores de serviços e fornecedores de produtos da prefeitura.

“Quais foram as determinações impostas quando assumimos a Secretaria, cortar despesas. Por isso temos que ser eficientes para receber tributos, cobrar os devedores, cortar as despesas e buscar empréstimos. E não financiar os investimentos com os atrasos de pagamentos, como sempre foi”, explicou Manoel.

O secretário da Fazenda mostrou algumas ações que estão sendo realizadas para reorganizar o recebimento dos tributos, oferecer melhores condições para quem quer renegociar seus débitos e, assim, poder aumentar a receita da prefeitura.

O prefeito Duarte Nogueira falou que a importância de regularizar esse pagamento é para recuperar a confiança na cidade de Ribeirão Preto, na execução orçamentária e pagamento dos seus fornecedores e credores. “Nós assumimos uma cidade, como vocês sabem, com R$ 2 bilhões e pouco de dívidas. E o que estamos anunciando hoje é que estamos colocando em dia as contas de 280 credores, que estão sendo pagas pela prefeitura”, afirmou o prefeito.

“Temos que continuar fazendo nossas economias. Não é para não gastar, mas para gastar com coisas que são realmente importantes para melhorar a cidade, como na saúde, educação, assistência social, segurança pública, iluminação pública e parcerias com a iniciativa privada. Esse vai ser o nosso objetivo ao longo deste esse ano, que é o ano para colocar a casa em ordem e preparar Ribeirão Preto para dar um grande salto de desenvolvimento a partir de 2018”, assegurou Nogueira.

A situação da prefeitura ainda é delicada em relação às dívidas, mas já é mais tranquila daqui para frente. “Agora temos dívidas e não mais imprevistos. Sabemos para quem devemos e, mais do que isso, conseguimos colocar ordem na casa e acertamos sem ter mais  problema da ordem cronológica”, afirma Manoel.

Ação Realizada

Já foram pagos credores de 2015 e de 2016, e agora serão pagos todos os créditos de 2017, mais precisamente até o dia 31 de março deste ano. Todos que estão com créditos para serem liquidados até esta data receberão os valores.

Com os grandes devedores a Secretaria da Fazenda desenvolveu negociações com todos eles, de forma separada, e foram definidos parcelamentos de cinco credores que têm a receber quase R$ 70 milhões.

São parcelamentos que começam a ser pagos em junho deste ano, em alguns casos, e a partir de janeiro de 2018, de acordo com o valor da dívida, do número de parcelas e da forma de negociação. São parcelamentos com prazos que variam de 12 a 33 parcelas e que serão pagos dentro do atual mandato. Nenhum credor receberá juros ou correção monetária.

Em busca de credores

Com a decisão de pagar todos os credores, a Secretaria da Fazenda está encontrando dificuldade para localizar alguns credores. A prefeitura credita os pagamentos em contas bancárias, mas muitos credores encerraram suas contas, porque aparentemente desistiram dos créditos a receber.

“Vamos encontrar todos os credores e pagar o que eles têm direito a receber”, falou o secretário da Fazenda.

 

Comente

Deixe uma resposta