Home » Cidades » Museu Histórico recebe manutenção no telhado e forro

Museu Histórico recebe manutenção no telhado e forro

Obras visam evitar o risco que o museu apresenta aos frequentadores e acervo e antecede revitalização do Complexo do Café.

Foto mundoecaracois

As obras de recuperação no telhado e forro do Museu Histórico e de Ordem Geral Plínio Travassos dos Santos (Complexo do Café) tiveram na última segunda-feira, dia 7, pela empresa Cedro. O local passará por manutenção para evitar riscos aos frequentadores e acervo objetivando sua reabertura.

“O Museu Histórico sofreu muito com a ação do tempo. O local merece um cuidado especial porque conta a história desta cidade. Nossa missão, em uma primeira etapa, é fazer os reparos necessários para evitar riscos aos frequentadores e acervo e deixar o caminho traçado para as etapas futuras, que dizem respeito à recuperação de todo o complexo e revitalização dos jardins”, explica Dulce Neves, secretária da Cultura.

Neste primeiro momento será feita a limpeza de todo o telhado, recuperação e troca de caibros, tratamento das madeiras contra cupins, adequação elétrica, troca de telhas e de parte do forro. Paralelo a isso, a Secretaria da Cultura, em parceria com o IPCCIC (Instituto Paulista de Cidades Criativas e Identidades Culturais), prepara a redefinição da missão institucional do museu e ações educativas que tratam da redescoberta do museu pela população.

Para a recuperação do museu, a Secretaria da Cultura conta com R$ 100 mil do grupo Multiplan e R$ 350 mil da Fundação Waldemar Barnsley Pessoa, além de R$ 600 mil do Procon para ações educativas.

Desde que o museu fechou, por conta da queda do forro, a Secretaria da Cultura vem adotando algumas medidas pontuais, como a contratação de museóloga, catalogação e limpeza das peças, entre outras.

As etapas posteriores de recuperação do complexo compreendem outros espaços como Casa do Colono, com projeto aprovado para receber verba de emenda parlamentar no valor de R$ 250 mil, Pavilhão Duque de Caxias e coreto e revitalização do complexo. Foi realizada também, uma inscrição de projeto na lei de incentivo ProAC (Programa de Ação Cultural), no valor de R$ 75 mil para difusão de acervos.

A aprovação do projeto de recuperação do Museu Histórico pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) foi publicado no Diário Oficial no dia 21 de outubro. Os projetos foram desenvolvidos pelas secretarias de Obras e Planejamento, em parceria com a Secretaria da Cultura.

Comente

Deixe uma resposta