Home » Cidades » Mercadão Municipal comemora 117 anos

Mercadão Municipal comemora 117 anos

Oficialmente considerado patrimônio da cidade, o Mercadão é Patrimônio Histórico

Na tarde desta quinta-feira, dia 28, o prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, participou da solenidade em comemoração aos 117 anos de existência do Mercado Municipal.

Tombado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo), em 1993, como Patrimônio Histórico e considerado ponto turístico do município, as comemorações contaram com uma série de atividades ao longo do dia, entre elas dança, música e, como não podia faltar, houve parabéns e um bolo de cinco metros de comprimento e mais de 90 quilos.

O chefe do Executivo, convidado para cortar o primeiro pedaço do bolo, ressaltou a importância histórica do local.

“O Mercado municipal talvez seja uma das mais antigas construções da nossa cidade. Ele completa 117 anos e se confunde com a história de Ribeirão Preto. Aqui é um monumento da cidade, não só porque foi tombado e oficializado como ponto turístico mas também porque todos da cidade têm como referência esse lugar. A vida econômica de Ribeirão Preto começou aqui”, disse.

Mercado Municipal

Começou a ser construído em 1899. Inaugurado em 1900, o prédio do Mercadão está localizado no quadrilátero entre as ruas São Sebastião, José Bonifácio, Américo Brasiliense e avenida Jerônimo Gonçalves. Já na época de sua construção possuía uma arquitetura grandiosa. Alto, cobertura envidraçada, feito de tijolos de barro, o prédio original do Mercado Municipal difere muito do Mercado Municipal de hoje. Assim que passou a funcionar, tornou-se um marco para a cidade, quando abastecia muitas famílias de todas as classes sociais da cidade e região.

No Mercado Municipal sempre se encontrou de quase tudo, alimentos, suprimentos, calçados, roupas, tecidos até ferramentas. Durante oito anos o grupo Folena & Cia, concessionário do imóvel, explorou o local, até que a Prefeitura indenizando o grupo em “120 contos de reis”, tomou posse do imóvel.

Reconstrução

O antigo prédio foi atingido pelas enchentes, características da cidade, mas em 7 outubro de 1942, durante a Segunda Guerra Mundial, um curto circuito foi o motivo do grande incêndio que destruiu o prédio, tornando-o inabitável. Comerciantes que atuavam no Mercado, viram-se obrigados a se mudar para barracas na avenida Francisco Junqueira. O mau cheiro e a falta de higiene eram constantes e por isto foram obrigados a desativar seus comércios por falta de espaço adequado ao tipo de serviço. Em 1956, surgiu a proposta da construção de um novo Mercado Municipal. Após 16 anos da tragédia, o então prefeito, Costábile Romano inaugurou o prédio. A partir do dia 28 de setembro de 1958 o novo prédio do Mercado Municipal retomou impulso econômico e até hoje se mantém, apesar de desgastado e envelhecido.

Projetado pelo engenheiro Jaime Zeiger, o novo prédio passou a exibir uma arquitetura moderna, inovadora para época. Com 4.150 metros quadrados divididos por um corredor principal, cinco corredores secundários, a parte externa, revestida por pastilhas foi presenteada com a obra do artista Bassano Vaccarini. Na década de 90, o Mercado Municipal passa a ser responsabilidade da Coderp – Companhia de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão Preto.

Tombado pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) em 1993 como Patrimônio Histórico por meio da lei Municipal nº 6.597 e em 08 de novembro de 2004 a lei municipal nº 10.250, declara o Mercado Municipal ponto turístico do município.

 

Comente

Deixe uma resposta