Home » Cidades » Educação » CONFIRA SEIS DICAS PARA CONQUISTAR O PASSAPORTE À UNIVERSIDADE NO ENEM

CONFIRA SEIS DICAS PARA CONQUISTAR O PASSAPORTE À UNIVERSIDADE NO ENEM

Já começou a contagem regressiva para o Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM – que acontece dia 5 e 12 de novembro e deve reunir estudantes de todo o Brasil. A verdade é que, embora elas não sejam exatamente um bicho de sete cabeças, as provas assustam um pouco, afinal, o relógio parece funcionar ainda mais rápido e a pressão por notas altas tende tirar qualquer um do sério.
O destino final de tudo isso é um só: conquistar o passaporte à faculdade. Os esforços nesse sentido valem a pena e, verdade seja dita, não há muitos segredos para enfrentar esses dias com tranquilidade. Se os segredos não existem, alguns truques podem ajudar o estudante nas próximas semanas. Confira as dicas do Prof. Roberto Pereira, Coordenador Pedagógico da Ouro Moderno, empresa especializada em método de ensino interativo.
Faça das cores sua aliada
“Canetas marca-texto ou coloridas são ótimas para ser usadas, pois destacam os pontos fundamentais do conteúdo. Durante a revisão ou releitura dos materiais, essas cores serão excelentes guias para a assimilação dos temas”, garante o professor. O ideal é dar atenção especial ao amarelo, que exerce uma influência sobre os olhos e o cérebro, estimulando a memória e fixando com maior qualidade o que é estudado. Nesse caso, pode apostar, também, nas folhas amarelas.
Vá além do bom e velho lápis, papel e caneta
A internet possui um campo vasto de informações que pode ser pesquisado para o aprofundamento de muitos conteúdos, desde informações escritas até vídeos sobre determinados temas. “Uma sugestão, que ajuda muito a contextualizar alguns assuntos, é assistir documentários e filmes. Além de levar o estudante para um ambiente mais próximo do real, também quebra um pouco a monotonia da leitura”.
Correlacione os estudos com o dia a dia
Mais importante do que memorizar é assimilar e compreender os conteúdos. É mais eficaz, sobretudo, quando estamos falando de provas que concentram grande quantidade de informações ao mesmo tempo, como é o caso do ENEM. “A dica é relacionar, na medida do possível, os conteúdos com aspectos da vida no dia a dia, como a dissolução do café ou a dilatação dos corpos, no caso de portões que não abrem ou não fecham durante o verão. Isto torna o estudo mais interessante, facilita a concentração e gera uma absorção maior”, exemplifica.
Simule o máximo que conseguir
“Reproduzir o cenário que será enfrentado é essencial para que o aluno possa fazer uma autoavaliação, identificar as zonas de maior dificuldade e se adaptar melhor ao desafio que virá pela frente”, afirma. É esse exercício que irá guiá-lo no dia da prova, já que através dos simulados pode-se traçar as metas e ver qual a forma mais adequada para o aluno, dando mais confiança para saber por onde começar e o tempo que será necessário em cada disciplina e na redação.
Conheça seus limites
Respeitar o relógio biológico é a chave para eficiência. Seja durante o dia ou à noite, o importante é estudar naquele período do dia em que a mente está mais ativa, pois é quando terá a máxima absorção do conteúdo. Aos que curtem trocar o dia pela noite, é bom lembrar que as provas acontecem durante a tarde, então, adaptar o corpo para a maratona daqueles dias será uma excelente opção.
A palavra de ordem agora é: revisar e desacelerar
Muitos já sabem a importância de desacelerar nessa reta final, mas tantos outros vão correr contra o tempo e sair estudando só agora. “Para as próximas quatro semanas, a dica é focar mais nas revisões dos principais temas, sobretudo naqueles em que se tem maior dificuldade. Na semana que anteceder, embora as revisões continuem sendo útil, já é hora de cuidar do corpo e da mente”, frisa o coordenador. O ideal é buscar uma alimentação não tão pesada, tomar bastante água, respeitar as horas de sono e jamais adentrar a madrugada estudando. Claro, comidas ou bebidas que afetem a concentração ou o descanso estão também fora de cogitação.

Sobre a Ouro Moderno

A Ouro Moderno é um método de ensino que nasceu em 2007 na mente dos então jovens Fabiano Britto e Miguel Veit, que perceberam uma lacuna nos cursos de qualificação profissional: a ausência de um método interativo que tornasse as aulas mais atrativas. Em formato de licenciamento, a empresa disponibiliza três produtos: o Método de Ensino, Ensino à Distância e o Preparatório para o ENEM, com conteúdo direcionado para vários nichos de mercado, desde crianças e adolescentes até a terceira idade, nas áreas de administração, informática, qualificação profissional e inglês, sendo o primeiro do país a inserir o corretor de pronúncia no curso de idioma. Hoje, a rede conta com um número de parceiros de aproximadamente 800 clientes, que atendem mais de 140 mil alunos. Em 2016, a Ouro Moderno faturou R$ 1 milhão de reais e, nesse ano, a expectativa é dobrar, ultrapassando os R$ 2 milhões. Para 2018, a aposta é faturar R$ 4 milhões e alcançar a marca de duas mil escolas licenciadas com o método.

Comente

Deixe uma resposta