Home » Cidades » BNDES libera recursos de R$ 33,4 milhões para viabilização das obras de mobilidade urbana

BNDES libera recursos de R$ 33,4 milhões para viabilização das obras de mobilidade urbana

Serão executados mais de 55 quilômetros de corredores do transporte coletivo, construção de um viaduto na avenida Jerônimo Gonçalves e na avenida Maria Jesus de Condeixa, passarela entre a rodoviária e o mercado municipal, três pontes na avenida Francisco Junqueira e mais dois tuneis.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) confirmou a liberação de recursos da ordem de R$ 33,415 milhões que serão utilizados pela prefeitura na contrapartida das obras de Mobilidade Urbana, do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II), que receberão investimentos de R$ 310 milhões.

O anúncio da liberação foi feito pelo prefeito Duarte Nogueira nesta sexta-feira, dia 10 de novembro, durante anúncio de liberação de outros recursos – de emendas parlamentares – para obras de recapeamento. Minutos antes o prefeito havia recebido um telefonema do presidente do Banco, Paulo Rabelo de Castro confirmando a liberação para os próximos dias.

“Ele me informou que os recursos que nós pleiteávamos no Banco do Brasil, no qual o BNDES é o agente repassador, nos garante que poderemos assinar com o Banco do Brasil, até o dia 23 de novembro, esperamos que seja aqui em Ribeirão Preto. Não deixa de ser uma coisa extremamente emocionante poder fazer aqui este anúncio”, disse Duarte Nogueira.

“Nós que chagamos aqui há 10 meses, encontramos uma situação de terra arrasada, de total desânimo, de falta de crença e de credibilidade. É extremamente emocionante para nós poder olhar nesses 10 meses e ver como todos nos ajudaram a resgatar os valores e princípios de cuidar da cidade e das pessoas”, complementou o prefeito.

O Autorizo do presidente da República, Michel Temer, para a concessão da linha de crédito foi assinado no dia 27 de setembro, em solenidade no Palácio do Planalto, em Brasília, com a participação do prefeito Duarte Nogueira.

Mobilidade

De acordo com os projetos das obras de mobilidade urbana, serão executados mais de 55 quilômetros de corredores estruturais do transporte coletivo. Nas obras estão previstas a construção de um viaduto na avenida Jerônimo Gonçalves e na avenida Maria Jesus de Condeixa, passarela entre a rodoviária e o mercado municipal, três pontes na avenida Francisco Junqueira, sendo uma interligando a avenida com as ruas José Bonifácio e Paraíba. A segunda ponte interligando a Francisco Junqueira com as ruas Visconde de Inhaúma e Tamandaré e a terceira da avenida com a rua barão do Amazonas.

O PAC II também contemplará a construção de dois túneis; um na avenida Diederichsen com Presidente Vargas e o segundo na avenida Presidente Vargas e avenida 9 de Julho. A avenida Brasil contará com dois cruzamentos, um com a avenida Mogiana e outro com a avenida Thomaz Alberto Whately. Obras de interseção em desnível serão executadas entre as avenidas Independência X João Fiúsa e Presidente Vargas X João Fiúsa.

Adequações viárias serão executadas na rotatória das avenidas Portugal, Diederichsen e 9 de Julho. As avenidas Independência, entre o córrego Nova Aliança e Lygia Latuf Salomão serão duplicadas e, será implantada uma avenida de fundo de vale na avenida Coronel Fernando Ferreira Leite. Ribeirão Preto também ganhará mais três terminais, um no Centro, no Norte e no Novo Shopping.

A previsão é de que as obras sejam entregues até 2020. “Queremos diminuir o número de vítimas no trânsito, para que Ribeirão Preto se torne uma cidade com maior mobilidade, fluidez e segurança para todos os usuários, desde ciclistas, pedestres até os usuários de automóveis, motoristas de veículos de carga, e aqueles que usam o transporte coletivo”, finalizou Duarte Nogueira.

Comente

Deixe uma resposta